quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Uma mensagem de amor


Até os 3 anos de idade é difícil para a criança saber ou sentir o que os outros sentem. O seu mundo ainda é muito egocêntrico. Tudo gira em torno dela e à medida que ela vai crescendo vai aprendendo a compartilhar, e a entender os outros. Ela aprende que as pessoas também sentem dor, fome, sede, vergonha, medo, felicidade e todas as características que fazem de nós seres humanos. É tão mágico quando uma criança faz esta descoberta, é um momento único, é a perda da inocência no sentido de conhecer e sentir de maneira solidaria o sofrimento alheio.
Me lembro como se fosse hoje quando isto aconteceu comigo:
Era inverno e eu e minha mãe estávamos fazendo compras no centro da cidade.
Que legal sair com minha mãe, além de passearmos pelas lojas de mãos dadas, compras coisinhas, ainda íamos comer algo em uma lanchonete. Eu achava minha mãe a mulher mais bonita do mundo.
Enquanto eu desfrutava de sua companhia, uma cena chamou minha atenção:
Um menino estava pedindo esmola na rua, e tremia de frio, parei no meio daquela rua cheia de gente e falei: - mãe deixa eu dar minha jaqueta para ele.
Minha mãe me olhou com aqueles olhos dóceis e me levou embora dizendo que havia comprado aquela linda jaqueta que eu vestia, com muita dificuldade.
Na verdade eu não entendi muito bem, e fiquei triste pensando naquele menino e quando fiz 17 anos comecei a trabalhar como voluntária em uma favela de São Paulo, e ali encontrei muitas outras crianças que sentiam fome e frio.
Que alegria, porque pude ajudar e dar carinho para essas crianças.

Voltando ao tema do egocentrismo parece que muitos adultos não saíram desta fase e se esquecem que aquilo que não queremos para nós nem para as pessoas que amamos não deveríamos fazer para os outros.
Interessante isto:
Aqueles que roubam, não querem ser roubados.
Aqueles que matam não querem ser mortos.
Aqueles que enganam não querem ser enganados.
Aqueles que usam de violência, não querem sofrer violência.
Aqueles que caluniam, não querem ser caluniados.
Aqueles que destroem a natureza, não querem que destruam suas casas, seus bens.

Desejo que neste ano de 2009 esta menina ou menino pequenininho e egoísta que está dentro de cada um de nós, cresça em amor, pureza e solidariedade se tornando uma criança maravilhosa que viverá para sempre no nosso coração.

Feliz Natal e um próspero Ano Novo!

Lucimara

Um comentário:

Adri Liah disse...

depois de quase um ano que vc postou eu venho deixar meu comentario.rs ah! .. pensei, repensei, deixo ou nao! mas o coraçao falou mais alto e aqui deixo meu carinho! que comovente sua historia de criança que logo mas tarde voce realizou seu desejo de ajudar outras crianças.. e verdade mesmo quem com ferro fere nunca quer ser ferido.y è assim a vida cotidiana..cheia de obstaculos.. PERO BUENO..

Beijao pra voce Luci
com carinho
Adriane